Mel de Valdasna

Nas proximidades da povoação de Valdasna, freguesia de S. João do Monte, desenvolve-se uma importante produção de mel. Os Gregos e Romanos chamavam-lhe de «ambrósia» e era considerado um «alimento digno dos Deuses». Muito antes de ter sido introduzida a apicultura, o homem da Idade da Pedra aprendera a apreciar o mel das abelhas selvagens, e na antiguidade, os Egípcios, Persas e Chineses conheciam-lhe o valor…










Legenda: 1- Cortiços no local de Açor; 2- Barracão de apoio à apicultura no Batoco; 3- Travessia do Rio Águeda para se atingir as colmeias; 4- Colmeias móveis.
A produção de mel nesta área e em toda a região da Serra do Caramulo prima pela excelente qualidade resultante de uma flora diversificada e livre de poluição. A juntar a isto não podemos esquecer a conjugação de outras características naturais (climáticas, geomorfológicas...) que directa ou indirectamente contribuem para o apuramento de um produto com um sabor ainda mais peculiar.
O Sr. Arménio Lomba, residente em Valdasna, é um dos principais apicultores da Serra do Caramulo. Tem participado em várias feiras e certames. Não deixou de estar presente na última FICTON, onde obteve um elevado número de vendas.
A experiência acumulada ao longo de cerca de onze anos permite-lhe obter um produto de admirável sabor. O segredo deve-se não só à mãe natureza, mas também à preocupação de utilização de métodos que não alterem as verdadeiras propriedades do mel. Não só os habitantes locais procuram adquirir este delicioso produto, mas também pessoas de outros locais mais longínquos (Região da Bairrada, Lisboa, Mortágua...). Quem estiver interessado em obter este genuíno mel pode contactar o Sr. Arménio através do número 93 3806416.
Este jovem apicultor esclareceu que existem diversas qualidades de mel, distinguindo-se primordialmente, pela época de produção, flora de onde o néctar é extraído e tratamento tecnológico a que é sujeito: o mel de Primavera, o melhor, e o de Outono o pior; as proveniências do néctar podem ser diversas, como o rosmaninho, a laranjeira, o eucalipto, a urze, etc. Esclareceu também que apenas e somente vende mel de Primavera para não defraudar as expectativas dos seus clientes.
Segundo informações recolhidas no local, o mel é produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores ou das exsudações naturais doces colhidas nos caules e folhas de certas árvores, e é principalmente constituído por uma mistura de água e de açúcares simples, a frutose e a glucose. Quanto mais limpo for o mel, maior será a proporção de frutose. O mel acaba por endurecer se for conservado durante muito tempo, bastando no entanto colocar os frascos ao Sol para que fique novamente líquido.
O Sr. Arménio Lomba é um defensor das inquestionáveis propriedades medicinais do mel e fez questão de enumerar alguns dos seus benefícios:
- consumido com moderação, constitui um alimento saudável, sendo inclusivamente, recomendado para determinadas doenças cardíacas;
- o mel fornece quantidades insignificantes de nutrientes, mas mesmo esse teor mínimo faz dele uma opção ligeiramente mais saudável do que o açúcar branco refinado, que contém apenas calorias «vazias»;
- o mel conserva ainda a sua reputação como remédio para tratar problemas respiratórios, particularmente quando há expectoração;
- também é famoso pelas suas propriedades anti-sépticas- os Gregos e Romanos diziam-no capaz de curar feridas;
- tal como o açúcar o mel tem um ligeiro efeito sedativo;
- prepare uma bebida para as dores de garganta adicionando duas colheres de chá de mel e o sumo de metade de um limão. O liquido adoçado estimula a produção de saliva, que acalma a secura e irritação da garganta.;
- também este estimula o cérebro a produzir endorfinas, os analgésicos naturais do organismo.
- a tradição e a lenda conferem ao mel qualidades únicas desde afrodisíaco a elixir da juventude.
Há quem diga que o preço do mel é elevado, no entanto se tivermos em conta os seus benefícios, os cuidados a ter na sua produção e se soubermos que para produzir 0,5 l de mel, as abelhas têm que recolher o néctar de cerca de 1,5 milhões de flores, obviamente que a opinião será outra.
“Comer mel é sinónimo de uma vida mais saudável”.
Pedro Pereira
Publicado no Jornal de Tondela- nº702- 30 de Setembro de 2004

No comments: